segunda-feira, 28 de setembro de 2015

JOGADORES DA VOLEISUL PRECISAM VIBRAR MAIS!

Jogadores da Voleisul precisam ser mais vibrantes e comemorar mais. Foto: Daniel Nunes
Novo Hamburgo (RS) - A Voleisul/Paquetá Esportes conquistou sua segunda vitória no Campeonato Estadual Adulto Masculino de Vôlei 2015 na noite de domingo, no ginásio da Sociedade Ginástica de Novo Hamburgo. Diante de um adversário que poucas dificuldades impôs, a equipe do técnico Paulo Roese venceu o SEST/SENAT/Brilhante, de Pelotas, em sets diretos, com parciais de 25/15, 25/14 e 25/16, em pouco menos de uma hora de confronto. Thales, líbero da equipe de Novo Hamburgo, foi escolhido o melhor em quadra. A Voleisul/Paquetá Esportes repetiu o mesmo placar em sets de sexta-feira passada, quando ganhou do SEST/SENAT/Brilhante, em Pelotas. As parciais foram 25/10, 25/21 e 25/14.

NOTA DO EDITOR: Alô, amigos! A Voleisul não fez mais do que a sua obrigação. Venceu os dois jogos, afinal, a equipe de Novo Hamburgo é candidata ao título gaúcho e está na Superliga, enquanto que o Brilhante/Pelotas é um time amador. No jogo deste domingo em que estive narrando pela Rádio ABC 900 AM achei o time da Voleisul um pouco apático. Temos que levar em consideração que teve a viagem de ida e volta à Pelotas, e dois jogos em menos de 48 horas. No entanto, tenho certeza de que o torcedor que esteve na arquibancada do ginásio da Sociedade Ginástica esperava bem mais. No segundo set o frágil Brilhante incomodou e inclusive esteve à frente do placar. Foi quando o técnico Paulo Roese pediu tempo e deu a maior ‘mijada’ no seu time, e com muita razão! De maneira alguma uma equipe de qualidade e que está na Superliga pode levar susto de um time amador. Uma constatação minha: acho que os jogadores poderiam vibrar mais quando acertam pontos e conquistam os sets! É o time que carrega a torcida. Contra o Pelotas, o torcedor pouco vibrou, pouco comemorou, reflexo dos jogadores em quadra. Estou acostumado com times pulsando em quadra, e o torcedor hamburguense também. Jogadores precisam de mais sangue, sangue nos olhos, só assim o torcedor apoiará. No sábado, contra o forte Canoas, do Marcelo Fronckowiak, que a torcida de Novo Hamburgo conhece muito bem, afinal jogou na Frangosul, o time da Voleisul vai precisar jogar e vibrar, caso contrário, poderá sofrer um revés dentro da sua própria casa. Fica a dica para os jogadores!

CLIQUE AQUI E ASSISTA ENTREVISTA COM O LEVANTADOR DA VOLEISUL, RAFINHA
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...